RSS

Arquivo da tag: Mídia

Um Brasil de abusos

Existem vários estereótipos, quando queremos definir um japonês, logo descrevemos um pequeno rapaz, com rosto de outros milhões, andando predestinado, fazendo coisas “estranhas” e qualquer coisa que “japas” façam. Americano é aquele obeso, amante da violência e de carros potentes(esse último eu amo), super conservador, um redneck. E o brasileiro? É simplesmente aquele folgado, adora usar suas artimanhas para chegar aonde quer, preguiçoso mas alegre. É, só brasileiro é alegre.

Seria sim legítimo esse rótulo. Vivemos em um país de abusos e mais abusos. Desde o indivíduo da mais baixa classe, até o de maior importância, tanto política quanto econômica. Tomar uma dose de Brasil é complicado, é um drink muito amargo, imagine só.

Comece imaginando a sua destreza ao enfrentar nosso trânsito, com tantos imprudentes, alguns por ignorância das leis e outros por obsessão de chegar rápido. Existem ainda os que se sentem os deuses da rua… É um show de horrores. Agora você chega no banco, observa alguém tomar o seu lugar na fila, porque o banco não se preocupa com modernização mas te faz esperar 40 minutos para pagar uma mísera conta. Essa conta tem impostos altíssimos. São o alimento dessa gigante máquina estatal, defasada e lenta.

Lembre-se da conta, é de luz, agora você vai para a sua casa torcendo para ter energia elétrica. Se tiver sorte vai poder ligar a televisão e ver o caso do Mensalão(só ele, porque só existe o PT), várias mortes e assassinatos. É um bom conteúdo para o seu descanso. Sim, você descansa, 6 horas de sono é o suficiente para a sua rotina de 12 horas no trabalho/carro.

Se na sua própria rotina, você conseguiu destacar tantos abusos, agora olhe para a cena política. O STF tenta fazer justiça com as próprias mãos, passando por cima da Constituição Federal, quer condernar sem provas. Interessante é que tantos não foram condenados, mesmo não tendo provas contra. Hoje é preciso provar a sua inocência. Virou um julgamento poítico. Uma crise institucional. Abuso.

O Legislativo junto com o Executivo de alguns estados ou municípios, só aumentam seus salários, bem acima da inflação. Sim eles perderam poder de compra, nós vamos receber nosso aumento para compensar mas não seria a hora de, acabar com esses salários absurdos? Bastariam não aumentar a cada ano. Não representam o povo e sim quem os apoiou, quem os financiou. Se venderam sem a nossa permissão. Abuso.

Os meios de informação usam seu poder para intrometer na política. É fácil perceber a perseguição à esquerda brasileira e o amor aos direitistas. Colocaram Collor no poder e retiraram. Manipulam sem preocupação com a nação. Abuso.

E a polícia? Se auto intitulam juízes da vida, eles setenciam a morte. Não existe recuperação, são todos iguais, são lixos e devem morrer, é o que dizem. As pessoas que defendem isso, estão abusando, concedendo um poder acima do normal. Deve existir o equilíbrio entre forças em um Estado. Você que hoje é contra leis que te defendem, os direitos humanos, é porque ainda não os viu sendo violados, de forma mais explícita. Espere e verá.

A igreja, na forma dos pentecostais e católicos, agrariam fortunas encima dos mais necessitados, não pagam impostos e tentam impor seu modo de pensar na sociedade. Interferem cada vez mais na política. Querem uma teocracia. Não aceitam críticas porque isso é “intolerância religiosa”. Abuso.

E você? Abusa?

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 14 de janeiro de 2013 em Artigo

 

Tags: , , , , ,

O elo entre mídia e corrupção.

Uma situação que infelizmente se tornou corriqueira em 2011, demissão de Ministros. Um ato um tanto incrívelmente ameaçador para o governo. Demitir uma pessoa de cargo ministral é demonstrar que os líderes das pastas de priori do Brasil são mal escolhidos. Deixando em nossas mentes um descontentamento com a faculdade mental da presidente. Mas não chegamos ainda na obra de Dédalo.

Sabemos os motivos pelo qual escolhera esses ministros, sabemos que mesmo assim houveram erros. Sabemos também que um agente sempre esteve lá para dar início a reação. A mídia “liberal” brasileira. A maioria das denúncias que derrubaram os chefões partiram de denúncias vagas mas todos nós ficavam com o pensamento na mente: e o Don Corleone[O Chefão – Mario Puzzo] porque nunca foi preso? Ficavamos com a aquela coisa de que, era ladrão mas não conseguiamos provas para prender. Não estamos errados, já que a realidade da política nos condicionou a pensar nisto. Realidade que ajudamos a criar.

O real problema é definido como: manipulação midiática. Vimos o vigor ao investigar as devassas do governo pseudo-esquerdista mas morosidade com as devassas dos direitistas. Pouco se fala no estravio do dinheiro público no governo Kassab e outras que ocorrem em São Paulo.

Fica mais que claro. A mídia mostra o que quer, como quer e na hora que quer, isso é virtuoso. O problema é o conteúdo e quem recebe. Encobrem os crimes direitistas e colocam no outdoor os crimes da esquerda. Apoiam Collor e depois o denigrem. Tamanha falta de plurarlismo.

Mas também fica claro que há corrupção na Direita e na Esquerda. A mídia pode fazer seu trabalho de forma não muito certa mas ainda o faz. O problema da mão manipuladora e da corrupção ainda tem um elo em comum: o indivíduo. O componente fundamental para formação de um Estado, já que ele é feito de vários indivíduos. A peça que move para o triunfo ou desastre. Nossos indivíduos estão no escuro, essa é a verdade.

 

 

Luz atuando

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 6 de dezembro de 2011 em Artigo

 

Tags: , , ,

No caminho do Marco Regulatório da Mídia

Após o Congresso Nacional do PT, onde saiu o texto do evento, apareceram as críticas à mídia direitista. Atacando o modo com que veiculam as informações e ações danosas ao bem-estar. Citando como sempre, a campanha: Os pobres elegeram a Dilma e as novas devassas, como o atual caso do jornalista que tentou invadir o quarto de José Dirceu.

Desde o Governo Lula, com a proibição de piadas com políticos tentam tocar na nossa liberdade de expressão ,que usam de forma tão incorreta, até esse entrave cair. Porém, contradições logo aparecem a quem defende o marco. Simplesmente estamos vivendo um ano de proibições e novas barreiras a liberdade de expressão. Não se pode dar ao luxo de defender o marco, uma vez que, vivemos em uma “demonarquia”. São claros os motivos, os crimes da mídia são deploráveis mas o que lhes impedem de meterem-nos “ferro a boca”?

Não devemos esquecer o “AI-5 da internet” que ronda os corredores do Congresso Nacional e essa é outra emenda que pretende diminuir ainda mais a liberdade de expressão, como o marco regulatório que Rui Galvão defende. Ambos possuem o mesmo princípio e foram chamados pelos mesmos problemas, como não? Abusaram da liberdade que agracia os internautas, logo, crimes graves e difamações apareceram feito por pessoas anônimas, o homem insaciável por suas paixões tornou esse meio mal visto a ponto de nascer essa futura regulação. E o que ocorre com a mídia? Novamente abusam da liberdade, usam a força verbal de forma erronia, por isso nascem as piadas contra mulheres feias e movimentos elitistas sem nexo.

 

 

 

 

 

 

Ao falar assim pode-se pensar: O governo está cumprindo com sua função de proteger seus súditos e garantir uma colheita a todos. O “x” que se estica em nosso trapézio celebral é que, nem todos usam mal seu direito de liberdade, logo, todos vão ser prejudicados consideravelmente. Isso poderia evoluir a um estado de não crítica as políticas públicas, a um estado semelhante ao do Regime Militar. Outra má característica de nossa humanidade, mesmo na direita ou esquerda, logo abusam da força excessiva impondo o depostismo. Nem todas as denúncias são erradas, nem todas as reivindicações vindas da mídia são criminosas, existem vários veículos que usam de forma correta seu poder de expressão, pressionam os governantes e conseguem melhorias para a população, da mesma forma ocorre na internet, onde existem pessoas engajadas a discutir os problemas sociais e procurar soluções.

Essa semana, ontem, saiu o marco regulatório da TV por assinatura, que em resumo traz deveres as empresas como: transmitir programas nacionais em horários nobres, limite de 30% no capital estrangeiro das empresas que produzem os programas. Sim já estão trabalhando as regulações. Sim, essa previlegia o Brasil, o produto nacional televisivo mas já é uma regulação no veículo denominado tevê. Em meio ao da mídia e o da internet, as porcentagens aumentam para o lado da prisão.

O Governo faz sim uma política certa, quer dar um remédia a sua doença, aquela doença da massa não crítica que eles deixaram tomar conta do corpo vivo estatal. O problema é que estão usando genérico, e esse pode ter efeitos colaterais.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15 de setembro de 2011 em Uncategorized

 

Tags: ,

PIG relata ter recebido um ataque do PT..

Após o pronunciamento, de que, a taxa básica de juros cairia, a mídia não poupou ataques a “autonomia” do Banco Central. Deixando claro que, para eles, esse ministério deveria ser autonomo e o governo não deveria interferir em suas ações. As contradições são evidentes, uma vez que, o presidente(a) escolhe quem comandará a máquina bancária nacional.

Observando o passado, principalmente o período eleitoral, onde, ocorreu com mais intensidade os crimes destes meios de informação, nota-se que, eles nunca desistem e não se regulam. Se lembram da campanha: “Dilma foi eleita por causa dos nordestinos e pelos outros pobres do Brasil”. Eles apareceram até na rotina dos jovens, da classe média “way of life” (expressão do Tsavkko), com a campanha: “Acre não faz parte do Brasil”.

Nessa semana, na conferência nacional do PT saiu o texto básico da resolução política, dessa conferência. Com uma crítica a mídia, que mesmo sendo livre, necessita de regulação. Lembrem-se, elas são feitas por homens. Mas para o PIG isto foi: um ataque a mídia! Praticamente todos os grandes veículos lançaram com o mesmo título, enfatizando o suposto ataque. Aqui trechos do texto.

“o jornalismo marrom de certos veículos, que às vezes chega a práticas ilegais, deve ser responsabilizado toda vez que falsear os fatos ou distorcer as informações para caluniar, injuriar ou difamar”.

“A inexistência de uma Lei de Imprensa, a não regulamentação dos artigos da Constituição que tratam da propriedade cruzada de meios, o desrespeito aos direitos humanos presente na mídia, o domínio midiático por certos grupos econômicos tolhem a democracia, silenciam vozes, marginalizam multidões, enfim criam um clima de imposição de uma única versão para o Brasil”.

Cabe ao leitor averiguar, se isso pode ser considerado um ataque. Abaixo o link das notícias:

http://noticias-de-urucui.jusbrasil.com.br/politica/7606294/em-resolucao-pt-aprova-texto-que-ataca-midia-e-preve-candidaturas-proprias

http://www1.folha.uol.com.br/poder/969980-pt-aprova-texto-que-ataca-midia-e-preve-candidaturas-proprias.shtml

http://www.vgnews.com.br/index.php?mega=noticia&cod=11046&cat=Not%EDcias

 

Analisando friamente o PIG, pode-se afirmar sim que estão no caminho certo, atacam o lado mais frágil do governo, sua massa não crítica oriunda da falta de políticas sérias na educação. O governo criou esta doença e o remédio só funciona a longo prazo, enquanto isso, espasmos e crises vão continuar constantemente.

D:

Coitado do PIG

 
Deixe um comentário

Publicado por em 5 de setembro de 2011 em Uncategorized

 

Tags: , , , ,