RSS

Arquivo da tag: Corrupção

Parcialidade corriqueira.

O brasileiro se confrontou com uma nova realidade política, após a posse de Lula. A corrupção. É, parece que antes ela não existia. Somos bombardiados, 24h por dia, com suposições, possíveis casos e poucas verdades sobre a esquerda governante. É fato que houve corrupção, como o do Mensalão mas esse, figura na 10º, quando se compara os escândalos políticos em relação ao dinheiro envolvido. Interessante, porque, diziam ser o “maior caso de corrupção da história”.

Irônias a parte, é claro novamente a manipulação da mídia conservadora. Enquanto o PT é massacrado, Álvaro Dias é pego na malha fina por não ter declarado 16 milões de reais e Aécio Neves sofre com os fantasmas do escândalo encima de sua campanha para o governo de Minas Gerais em 2002. Sem falar o Gilmar Mendes que apareceu na listinha do Valerioduto, recebendo uma boa ajuda de custo, no valor de 185 mil reais. Ele que julga o Mensalão.

Você que é goiano, suponho que saiba então do desvio de verba pública em Leopoldo de Bulhões, cidade pequena, apenas 7875 habitantes (Ibge/2010) e que perdeu 1,9 milhão de reais. A cidade é governada pelo PSDB. Um pouco de parcialidade talvez.

O fato é que o direcionamento dos canhões midíaticos é sempre ao PT. A elite não se conforma com a perda de poder. Não consegue conviver com um porteiro viajando para New York(pérolas dos articulistas da direita). O poder sempre esteve ao lado dos mais ricos, dos que concentram as riquezas e as dividem com seus comparças, abrindo as pernas para as grandes corporações e capital privado. O povo está sendo representado mas iludido.

Em terra de mídia conservadora, mesmo com a queda da desigualdade social, quase a duplicação da renda dos mais pobres e os menores índices de miséria da história, a grande parte da população ainda usa esse cabresto político.

 

Aécio e o Laranja.

Gilmar e os 185 mil.

Álvaro e os 16 milhões.

Desvio em Leopoldo de Bulhões.

O perigo de dar de cara com o próprio porteiro em Nova York.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 19 de janeiro de 2013 em Uncategorized

 

Tags: , , , , , , ,

Carta ao O Popular (10/11)

O jornal O Popular publicou uma matéria sobre a corrupção nos seus últimos anos, com um arrombo bilionário aos cofres públicos. Como coadjuvante aparece o Promotor Fernando Krebs que defende sua dissertação sobre Corrupção. Mandei como comentário ao trecho de seus depoimentos sobre a fragilidade do MP.

________________________________________________________________________________________________

 

O Promotor Fernando Krebs analisou muito bem a situação do MP. Sendo tolhido pelo poder político. Esse poder político que deveria ser diminuido pelo liberalismo, não o economico mas o político. Quando se diz em liberalismo político nós lembramos de Hayek, colocando o Estado como “mal necessário”, por isso mesmo, deveria ter poder mínimo. A situação atual da mais poderes ao Estado e danosos. Verifica-se que a população indica os legisladores, que deveriam apenas legislar mas acabam por indicar cargos no MP. E o próprio Executivo também indica. A esfera Legislativa e Executiva tomam poder de influir diretamente na esfera Judiciária. Como uma organização que tem como objetivo regular as ações, é formada por pessoas eleitas por quem praticará tais ações?

Essa interferência de uma esfera em outra, não as aglutina mas faz com que o judiciário perca sua autonomia subjetivamente, já que a real possuem mas não usarão. Isso transforma um Executivo forte, Legislativo forte e um Judiciário fraco. E sabemos que esse modelho desigual se assemelha ao absolutismo, despotismo e monarquia clássica. Então estamos trilhando um caminho inverso que deveria ser de progresso do liberalismo para expulsar os fantasmas da ditadura.

Mas o que deveria ser solucionado com voto popular, esconde um abismo evidente. A população teria condições de escolher de forma adequada os integrantes do MP? De escolher de forma racional os mais gabaritados para tal cargo? Fica a questão que poderia ser facilmente resolvida se alguém lá de cima tivesse se importado.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 10 de dezembro de 2011 em Livre

 

Tags: , , ,

Ganância desenfreada.

Após denúncias do jornal “O Popular”, que não é mais popular que o “Daqui”, o crime á Constituição cometido pela própria Assembleia Legislativa do Estado de Goiás finalmente começa a ser repreendido. A OAB-GO entrou com uma proposta de ADI para vetar o ato inconstituicional praticado pelos deputados goianos. Mais um ato de mesma natureza praticado no planalto central, como o exemplo mais significativo, o não pagamento do teto salarial aos professores, que virou moda.

A proposta foi novamente anúnciada agora pelo presidente da OAB-GO, Henrique Tibúrcio, o relator da Adin 4587, ministro Ricardo Lewandowski concedeu medida cautelar a tal benefício praticado pela Assembleia goiana e até o fim do processo, os deputados não ganharão o superlativo extra de qualquer sessão a ser convocada. Tal extra foi proibido em 2006, pelo artigo 57, parágrafo 7º que por força do artigo 27, parágrafo 2º é estendido a todos aos estados, contido na Constituição Federal.

O arrombo da devassa ainda não foi devidamente investigado, o “O Popular”, diz chegar a R$80.000,00 por deputado ao ano, em 2009, isso só de salário extra pago, tirando os gatos com auxílio-moradia e de gabinete extras também. Multiplique isto ao número de legisladores na Assembleia e temos um quantitativo de peso. Na matéria do mesmo, dizem ter chegado a 2 salários mínimos por sessão extra convocada. Este benefício teria sido aprovado por unanimidade.

Porém não temos apenas gatunos a exercer as cadeiras, deputado Misael Oliveira (PDT) se engajou em propostas de vetar o 14º e 15º salários e ainda o auxílio-moradia e o fim proporcional a ação é sempre o mesmo, desaprovação unanime. Alega agora ser perseguido pelos demais colegas de Assembleia. Sua ação é louvável, virtuosa mas como tentar salvar uma galinha, dentro de um galinheiro infestado de raposas? Metáforas a parte, aqui está um bom candidato, esperar e torcer contra sua corrosão.

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goías, afirma que nada vai mudar e que isso não mudará a rotina dos deputados, não obstante disse ter proibido o pagamento do extra, desde Janeiro de 2011, porém todos os deputados compareciam as sessões, o nome deste é Fabio Sousa (PSDB). Pronúncia normal, se não fosse totalmente contraditória em relação a divulgada pela OAB-GO, em que Lewandowski teria dito em seu relatório que desde Janeiro de 2011, teriam já feito pagamentos pelas sessões extras. Em quem acreditar?

Tais crimes são de certa forma previsíveis. Mesmo com o aumento do salário dos deputados, senadores, vereadores, presidentAS… logo procuram novos benefícios e aumentam seu faturamente. Porque isso é previsível? Todos sabemos da natureza real do homem, sem uma entidade reguladora eficiente, sempre acharão brechas para novos atos contra o bem-estar social. Desta forma o Governo deixa de exercer sua função e se torna totalitário, mais e mais regalias aos legisladores enquanto crescem mais e mais os impostos, isso é sintoma de corrupção no poder lesgislador, sintoma grave que leva ao despostimos.

Mesmo após a reprovação, de um número expressivo de candidatos em relação aos gastos em campanhas, no estado de Goiás. Centro Oscar Niemeyer parado. Transporte público de pessima qualidade recebendo nota de 3,5 (pesquisa do Serpes). Criminalidade em alta. Talves este Goiás é realmente uma grande fazenda mas os fazendeiros são os nobres, a burguesia são os peôes. Eu, você e o restante da sociedade espoliada somos os..

 

Francisco de Goya y Lucientes

 
Deixe um comentário

Publicado por em 26 de agosto de 2011 em Notícias

 

Tags: , ,