RSS

Maquiavel e algo mais.

24 jun

Tigre e Leão, autor: Delacroix (1828-9)

São vários os textos espalhados pela internet com analises de “O Principe” e de seu autor, Niccolò Machiavelli ou simplesmente: Maquiavel! São poucos que conseguiram ter seu nome adjetivado e ainda conseguir ter chegado as classes mais inferiores da sociedade, não estou sendo elitista mas são FATOS. Quantas pessoas você já viu dizendo: “Como aquele amor é platonico” ou dizendo: “Você é a besta! Hobbesiano!” é poucas vezes, mas quantas já ouviu: “Como você é maquiavélico!” sim esta sim várias vezes, passou até mesmo na novela dos 9 daquela emissora, a gRobo.

Dizer que ele realmente era maldito ou não é uma tarefa complicada, quando os Médici voltaram ao poder Niccolò foi preso e torturado foi liberto mas teve que se contentar em viver fora dos governo, em uma vida pastoril e tediosa então ai começa a escrever O Principe. Chegou a voltar ao governo, quando Júlio de Médici lhe propôes escrever A história de Florença mas quando os Médici cairam denovo, devido a invasão espanhol, nasceu uma república que não deu chances a Niccolò e este morreu pouco depois por causas naturais.

Machiavelli era nacionalista e queria o bem da Itália que havia sido espoliada pelos bárbaros, sim havia grande instabilidade. O que ele discorre no livro são os fatos de sua época, analisando e julgando as ações dos governos daquele tempo, mas a forma de julgar as suas ações dão crédito ao que vai ajudar a nação, por isso a frase: “os fins justificam os meios” que não é de Machiavelli! O que gera um grande paradoxo que é a verdadeira visão do autor.

Vamos tratar deste paradoxo aqui, se ações baseadas na astúcia são justificadas caso a nação, o todo progrida porque então que este autor é taxado como maldito? Vão me responder: então matar 1000 pessoas para a nação progredir é certo? Não é certo, são pessoas! Para entender melhor, vamos trazer os três governo proposto por Montesquieu. Para ele a república só vinga quando há virtude, ou seja, os homens dela tem virtude e isso significa que querem o bem do todo, da unidade criada pela população. Se eles querem o bem de todos, se sacrificariam por eles certo? Se privariam de fortuna e direitos em prol da unidade! E se você acha que atos maus são repudiáveis mesmo em prol da unidade, então você não tem virtude e é egocentrica, justo o que é errado para quem vive em uma república. Então eu sou egocêntrico? Acho que eu sou sim porque não mataria nem 1 pessoa para ver minha nação progredir, sou cristão. Mas sei que nunca chegaria ao poder com pensamentos tão puros como este acima.

Sim Maquiavel queria o bem da Itália, queria um cargo público também… ele é realista e entendeu como faziam para dominar as pessoas e como se devia fazer para obter sucesso em seu governo e proteger a nação. Penso eu que devemos ser realistas e não utópicos, porque até o mais belo ideal pode virar o mais terrível como ocorreu com o socialismo. Niccolò sempre esteve certo em relação ao homem. Um dia estava conversando com minha amiga e ela disse-me: “é a nossa natureza mas não é o que muitos fazem” sim realmente Ingrid muitos não fazem mas todos devem entender e perceber que desde os tempos mais remotos, no “estado de natureza” progresso não é sinônimo de bondade.

Continuamos a viver com atos maus em prol de uma nação, qual? Imperialismo dos Estados-Unidos, querem apenas o petróleo para a seu território, você acha mesmo que querem o bem do mundo? Preconceito com imigrantes em países do Norte, sim Maquiavel disse: “e cuidando em hipótese alguma penetre um foresteiro tão forte quanto ele.” Você acha que as pessoas que vão a Europa ou para os EUA trabalhar não são fortes? Eles dominam os trabalhos de baixa qualificação gerando desemprego para as pessoas nativas. Analise melhor e veja como atos descritos por Niccolò ainda ocorrem e com muita frequência.

Este é o mundo em que vivemos, sempre foi assim nunca mudou, nunca mudou! Para a marcha esquerdista brasileira entendam que somos os filósofos gregos, somos os discípulos de Socrates, somos os Bolcheviques que bravamente lutaram contra o regime Czarista, somos os militantes da Revolução Francesa, somos os militantes contra a passada Ditadura. Amigos eu acho que nunca vai existir bondade sem a maldita maldade!

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 24 de junho de 2011 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: